És um dos deuses mais lindos, tempo, tempo, tempo…

Engraçado como a mente em devaneio nos leva a lugares inimagináveis, mas isso não é o pior- mesmo que não pareça- soltar o imaginário é, de certa forma, se permitir ir além. O problema da mente em devaneio é o futuro. Claro, a primeira coisa que se pensa é no amanhã e a angústia por não tateá-lo é tão grande que nos faz criá-lo. Mas existe o universo e toda a sua conspiração, existe a conjuntura de todas as ações e quanto mais você pensa no futuro, mas distante ele fica, menos concreto ele se torna e mais preso ao sonho ele fica. “O grande lance do futuro é que ele muda cada vez que você olha para ele; justamente porque você olhou para ele… e isso, muda todo o resto”. Não vale a pena querer fazer do futuro um passado concreto e imutável, ele precisa ser novo e surpreendente, até porque após alguns segundos ele assumirá sua função de passado e não passará de uma lembrança.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: